Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cat sitting Ana Castanheira

Serviço humanizado na guarda de gatos Tlm: + 351 917055346 - anapmcastanheira@gmail.com - Carcavelos, Cascais, Portugal Também em ajudanahora.com/cat-sitting

Cat sitting Ana Castanheira

Serviço humanizado na guarda de gatos Tlm: + 351 917055346 - anapmcastanheira@gmail.com - Carcavelos, Cascais, Portugal Também em ajudanahora.com/cat-sitting

Ana, Cat sitter

Uma cat sitter, cuida de gatos de terceiros, por diferentes períodos de tempo, ao domicilio ou no seu próprio espaço. Para além dos cuidados essenciais, esta cuidadora partilha com os donos os seus conhecimentos em comportamento felino, a sua imensa estima por estes animais e o seu amor no ato de cuidar. Eis em primeira pessoa como tudo começou:

 

os gatos.jpg

 

 

 

"Sempre gostei muito de gatos, desde de pequena. Admirava a sua beleza, achava muito agradável fazer-lhes festas no pelo macio e gostava muito do jogo de tentar aproximar-me dos gatos mais ariscos.

Esta ligação aos gatos talvez possa ter começado com uma gatinha vadia chamada Fanny que vivia na minha praceta quando eu era criança. Ao longo da minha infância a gatinha ficou grávida muitas vezes, e nessas alturas muitas crianças que brincavam na rua, arranjavam uma casa para ela: uma caixa de cartão, uma arca velha que alguém deitava fora ou uma palete da fruta e lá dentro colocávamos uns panos velhos para ela e os seus gatinhos ficarem quentinhos. Escolhíamos um cantinho da praceta junto a um prédio ou à CRGE e observávamos com atenção todas as etapas. Quando nasciam pareciam uns ratinhos tão pequeninos, depois iam mamando e crescendo. Já não me recordo o que lhes acontecia quando se tornavam mais crescidos, mas sei que a Fanny viveu muitos anos connosco no nosso bairro.

Recordo-me de trazer vários gatinhos bébés para casa para tentar convencer os meus pais a ficarmos com um, mas nunca tive essa sorte.

Admirei muito esta gatinha meia branca meia tigrada, muito afável que me dava marradinhas e que todos alimentávamos com os restos de comida que tínhamos. Às vezes eu roubava lá em casa um pouquinho de leite ou de queijo para lhe dar. Era uma gata muito corajosa e meiga.

Quando eu ia de férias visitar a minha tia que sempre teve gatos numa aldeia do concelho de Góis, eu ansiava chegar a sua casa para poder estar perto destes bichinhos e interagir com eles.

Na rua todos os gatinhos que fui vendo, captaram a minha atenção e penso que eu a deles, pois muitos deles vinham ter comigo sem que eu fizesse grande esforço. E ainda hoje é assim. Gosto de conhecer cada um e não me canso de fazer-lhes festas e admirar a sua capacidade de viverem o momento presente, de comunicarem com os humanos e de se adaptarem.

Cruzei-me com muitos outros gatinhos que os meus amigos tinham. Quando me mudei para a minha própria casa, aconteceu muitas vezes pessoas amigas pedirem-me para cuidar dos seus miaus.

Recordo-me de dizer quando era criança que queria ser médica veterinária, mas o caminho profissional levou-me para outros lados, para me fazer voltar todos estes anos mais tarde e reconhecer este imenso gosto por estes bichinhos e querer trabalhar de um modo oficial e regular com eles , como cat sitter. Função que acumulo com a de formadora e gestora de projetos sociais e de negócios online.

Sendo uma autodidata no que diz respeito à investigação do comportamento dos gatos domésticos, tenho há cerca de um ano o meu próprio serviço de cat sitting ao domicilio e no meu próprio espaço. Veja melhor como funciona em: http://ajudanahora.com/cat-sitting/

Conto já com uma pequena rede de clientes habituais que podem dar referências sobre o meu serviço como Cat sitter.

Terei muito gosto em cuidar d@ seu/sua gat@."

lord e cat sitter 3.jpg

 

 

 

1 comentário

Comentar post